Governo e a Igreja


o maior castigo para aqueles que não se interessam por política é

que serão governados pelos que se interessam“. [Arnold Toynbee 1889-1975]

Por muitos anos a igreja foi omissa em seu papel no Governo deixando espaço para que fosse governada por injustos e líderes que feriram os princípios da Família e da Fé Cristã; existe uma frase popular que diz: “Igreja e Política não se misturam”, ora tal frase não pode ser adotada e sequer vivida pelos Cristãos verdadeiros pois a mesma fere um princípio Bíblico, o de governar.

Em Genesis 1:26 vemos que Deus criou o homem com um propósito, governar tudo o que Deus havia criado: “E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra.” Vemos também que este governo deve ser dos filhos de Deus, pois o mesmo traz equilíbrio social e ambiental para a criação de Deus: Porque o ardente anseio da criatura espera a manifestação dos filhos de Deus. Porque a criação ficou sujeita à vaidade, não por sua vontade, mas por causa do que a sujeitou; Na esperança de que também a mesma criatura será libertada da servidão da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus. Porque sabemos que toda a criação geme e está juntamente com dores de parto até agora.” Romanos 8:19-22


Amado irmão, estamos hoje vivendo um período histórico para nosso Brasil; ele é hoje a sétima economia do mundo, estamos entre um dos mercados com grandes valorizações de sua bolsa de valores, nunca antes tivemos uma expectativa de um acréscimo do PIB como hoje, que é de mais de 7%, entre outras notícias positivas que nos alegra por sermos Brasileiros. Uma questão para se atentar, é a respeito do nosso interesse como Cristãos Evangélicos; Existem leis que tramitam para aprovação em nosso governo que, se aprovadas, farão de nós criminosos. Não estou aqui tentando tratar das questões de som da igreja ou dos problemas de zoneamento das mesmas, creio que devemos ser sensíveis à tudo para não sermos “os prejudicadores” do bem estar social que é comum à todos; mas venho alertar sobre a importância de nos engajarmos nesta luta e causa por amor de nossa fé, e de nossa geração de filhos.


Voto:- Necessitamos votar conscientes que precisamos de um governo de justos. A palavra diz em Provérbios 29:2 que: “Quando o justo governa o povo se alegra, mas, quando o ímpio domina, o povo geme.” Não é a hora de votos nulos ou votos influenciados por uma propaganda política visualmente bonita contendo uma plástica incorrigível; é a hora de confiarmos naqueles que por seus frutos mostram e professam a mesma fé em Cristo Jesus. Muitos dizem que Dilma é a solução pois a mesma continuará o processo iniciado por Lula, por favor amados, Lula é carismático, simpático e foi sim coerente de não desviar o que Fernando Henrique iniciou, o Brasil está engatilhado para o crescimento, qualquer um dos três principais candidatos que continuar o processo irá permitir o crescimento do Brasil. Dilma têm uma bancada em sua maioria que apresentou justamente as leis que ferem nossos valores e prática de Fé. CUIDADO!


Pais, família, sociedade Cristã, projetos de lei estão tramitando no Senado e na Câmara Federal que impedem que vocês interfiram na educação sexual de seus filhos; existem leis municipais e quase Federais já condenando a disciplina familiar da “palmada”, podemos ser presos por dar uma palmada quando nossos filhos desobedecerem.


Somos hoje 55 milhões de evangélicos no Brasil, são quase 3 cidades de São Paulo unidas, até 2020 seremos mais que 50% da população Brasileira, precisamos ser pensantes e influenciadores. Não basta crescer em números, precisamos lutar contra a injustiça! Podemos ver em Genesis que o povo Hebreu cresceu assombrosamente no Egito, o impacto foi tal que Faraó se sentiu ameaçado pelo crescimento e liberou leis que OPRIMIAM, ESCRAVISAVAM e faziam o povo de Deus SOFRER. Não escolha SOFRER nas mãos do ímpio!


Escolha:- Hoje temos uma opção de uma candidata Cristã Evangélica que não está sendo apoiada por muitos por sua falta de bagagem e experiência. Marina não é a mais cotada por não ser a mais popular, mas sua bagagem não fica longe de Dilma, a mesma vêm também de um passado sofrido pelo qual por lutas a trouxe a conquista do Ministério do Meio Ambiente, ao contrário do que muitos dizem, Marina não “pensa somente em verde”, ela possui projetos que envolvem a educação, a saúde e o meio ambiente. Marina não fala muito sobre a economia, mas mesmo Lula não falava muito sobre isso em seus discursos públicos, salvo pelos debates televisivos; não se deixe influenciar pela preparação e pela capacidade. Amados, Moisés não era capaz de enfrentar faraó, Deus o capacitou, Davi não tinha os requisitos de um rei, Deus o ungiu, Salomão recebeu sabedoria do Pai. //José governou como vice-rei em um império reconhecidamente ímpio: o Egito; Daniel fez parte do governo administrativo de, nada menos, a Babilônia (representação bíblica dos projetos de satanás); Ester rainha judia que, ao casar com o rei medo-persa, Assuero, foi influente no governo que abençoou Israel; Neemias governador da Judéia, escolhido pelo rei persa, em função do seu exemplo de caráter e capacidade política de liderança// (fonte: M12 São Paulo) Marina não têm apoio de Lula, não vêm de família rica, é negra e mulher mas Deus à capacitará para tal função.

“Quando os justos triunfam, há grande alegria; mas, quando os ímpios vencem, os homens

escondem-se.” (Provérbios 28:12)

Deputados:- Outro trunfo para nós seria a eleição de uma bancada evangélica ainda maior nas câmaras em Brasília. Nesta última parada gay deste ano de 2010 em São Paulo, ficou claro pelos organizadores a decisão do apoio para mais candidatos pró-homossexualidade uma vez que nenhuma lei ainda foi aprovada de benefício ao movimento Gay. Precisamos escolher Deputados Estaduais e Federais favoráveis à nossa fé e prática, assim também como vereadores e governadores.

Leis:- Segue abaixo algumas leis que podem ferir nossos princípios;

1- Projeto nº 4.720/03 - Altera a legislação do ‘imposto de renda’ das pessoas jurídicas.

2- Projeto nº 3.331/04 - Altera o artigo 12 da Lei nº 9.250/95, que trata da legislação do imposto de renda das ‘pessoas físicas’. Se convertidos em Lei, os dois projetos obrigariam as igrejas a recolherem impostos sobre dízimos, ofertas e contribuições.

3-Projeto nº 299/99 - Altera o código brasileiro de telecomunicações (Lei 4.117/62).

Se aprovado, reduziria programas evangélicos no rádio e televisão há apenas uma hora.

4- Projeto nº6.398/05 - Regulamenta a profissão de Jornalista. Contém artigos que estabelecem que só poderá fazer programas de rádio e televisão, pessoas com formação em JORNALISMO, Significa que pastores sem a formação em jornalismo não poderão fazer programas através desses meios.

5-Projeto nº 1.154/03 - Proíbe veiculação de programas em que o teor seja considerado preconceito religioso. Se aprovado, será considerado crime pregar sobre idolatria, feitiçaria e rituais satânicos. Será proibido que mensagens sobre essas práticas sejam veiculadas no rádio, televisão, jornais e internet. A verdade sobre esses atos contrários a Palavra de Deus, não poderá mais ser mostrada.

6- Projeto nº 952/03 - Estabelecem que seja crime atos religioso que possam ser considerados abusivos a boa-fé das pessoas. Convertido em Lei, pelo número de reclamações, pastores serão considerados ‘criminosos’ por pregarem sobre dízimos e ofertas ou algo que vai de encontro com a cultura social da atualidade.

7- Projeto nº 4.270/04[/b] - Determina que comentários feitos contra ações praticadas por grupos religiosos possam ser passíveis de ação civil. Se convertido em Lei, as Igrejas Evangélicas ficariam proibidas de pregar sobre práticas condenadas pela Bíblia Sagrada, como espiritismo, feitiçaria, idolatria e outras. Se o fizerem, não terão direito a se defender por meio de ação judicial.

8- Projeto de nº 216/04[/b] - Torna inelegível a função religiosa com a governamental. Significa que todo pastor ou líder religioso lançado a candidaturas para qualquer cargo político, não poderá de forma alguma exercer trabalhos na igreja.

Ainda há muito o que dizer sobre o assunto, mas espero que este pequeno investimento que fiz para contribuição de nossa cultura Cristã possa ter abençoado sua vida, família e ministério.


No Amor do Pai;
Eduardo Ribeiro
MEGAVIDA.NET


6 Response to "Governo e a Igreja"

amscultori disse...

Olá pastor!

É muito bom saber que o número de cristãos sérios que se envolvem com política aumenta. Realmente já estava na hora da Igreja brasileira acordar. E agora é a melhor chance que já tivemos.

Por aqui estamos também apoiando a Marina Silva.

Muitas saudades de vocês! Deus os abençoe!

Priscila Alexandre disse...

Parabens pelo texto
o motivo maior de meu comentario é firmar que hoje temos que abandonar as divisões denominacionais e todos sem excessoes se tornar realmente um ¨Corpo ¨unido e que juntos irá Clamar a Deus por mudanças neste senario politico , não podemos aceitar que o inimigo estabeleça o seu reino entre nós e simplesmente estarmo de braços cruzados vendo tudo acontecer e nada fazer !
Nossa maior arma é a oração e nosso intercessor é cristo !

Unidade, Oração , Fé vai mudar o Pais .

Deus o ABENÇOE

marcio disse...

Sou completamente contra um governo composto essencialmente por evangelicos, pois isso levaria o governo tomar decisões e criar leis baseadas em valores cristão/evangelicos que obrigariam pessoas de outras religiões e culturas ao cumprimento.

Outra coisa, escravizar é com "Z" e não com "S".

Edu Ribeiro disse...

Oi Márcio. me perdõe o erro gráfico, passei 10 anos de minha juventude estudando nos EUA tudo em inglês apenas, estou buscando melhorar... Deus abençõe!

gislane disse...

É isso mesmo estamos diante da eleição mais séria que o país já enfrentou, uma tremenda guerra ideológica! Ou tomamos posição séria e consciente agora ou vamos amargar retaliações e invistidas cruéis contra Cristo e Seus propósitos. Não façamos como Israel que chegou a ter, no Egito, destacado poder político. Diante deste quadro, faraó armou um plano de opressão para o povo, pq ele entendia que um povo tão numeroso poderia dominar a situação política daquela nação.
Não basta crescer em número, temos que ter conhecimento!

Graça e Paz!
Chegou o tempo do Governo do Justo!

gislane disse...

É isso mesmo estamos diante da eleição mais séria que o país já enfrentou, uma tremenda guerra ideológica! Ou tomamos posição séria e consciente agora ou vamos amargar retaliações e invistidas cruéis contra Cristo e Seus propósitos. Não façamos como Israel que chegou a ter, no Egito, destacado poder político. Diante deste quadro, faraó armou um plano de opressão para o povo, pq ele entendia que um povo tão numeroso poderia dominar a situação política daquela nação.
Não basta crescer em número, temos que ter conhecimento!

Graça e Paz!
Chegou o tempo do Governo do Justo!